E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

3 Escolas que implantaram a tecnologia no ensino

20/07/2015 Por: Vanessa Cagliari
3 Escolas que implantaram a tecnologia no ensino

Já não é de hoje que algumas instituições de ensino passaram a inserir a tecnologia ao ensino com o objetivo de otimizar o aprendizado de seus estudantes. Essa metodologia, chamada de híbrida ou Blended Learning (expressão em inglês que significa "aprendizado mesclado"), valoriza a interação com o professor e os alunos e já se tornou uma das tendências mais importantes da educação do século 21.

 
A proposta dessa metodologia é a de que os estudantes passem a se interessar mais pelo conteúdo apresentado, sejam estimulados a serem mais críticos, a trabalharem em grupo e também de forma autônoma. Mas, afinal, como inovar e pôr em prática o ensino híbrido? Várias escolas seguem esse modelo e, abaixo, está uma seleção de três casos de instituições que já aliaram a tecnologia no aprendizado de seus alunos. Conheça:
 
 
 
1. Summit, Estados Unidos
 
A Summit deixou a forma tradicional de ensino no ano letivo de 2012/2013, quando começou a testar um modelo de ensino híbrido para a matéria de matemática, passando a adotar salas para trabalhos em grupo, além de várias ferramentas tecnológicas que permitiram que os professores e os alunos pudessem ter acesso à informações que mostravam o que faltava para alcançarem metas individuais e o que tinham alcançado até o momento. Com o sucesso do modelo, no ano seguinte foi ampliado para todas as disciplinas.


 
A metodologia foi feita da seguinte forma: os estudantes, cada um com seu notebook, se sentaram em grandes salas e trabalharam em planos individuais de aprendizagem. Eles tinham que determinar metas dos temas que iam aprender e desenhar roteiros para alcançar tais metas. Por meio desse aprendizado, os alunos tiveram a possibilidade de ver funcionar tudo ao que tiveram acesso na teoria e consolidar um aprendizado mais aprofundado. Após todas as etapas, os professores inseriram testes, vídeos e perguntas sobre os assuntos com os quais os estudantes estiveram trabalhando.
 
 
 
2. Ginásio Experimental Carioca, no Rio de Janeiro
 
As aulas de ciências e matemática do 7.º ano de algumas escolas dos Ginásios Experimentais Cariocas, acontecem juntas e em ambientes interdisciplinares. As aulas ensinam sobre Personalização e Tecnologia na Educação e as professoras têm experimentado levar o modelo para a sala de aula. São cinco estações: na primeira, são trabalhados temas de matemática e ciências. Na segunda, as docentes elaboram questões com conteúdos mesclados de números decimais e reino animal e um aluno deve desafiar o outro com duas questões. Na terceira e na quarta estação, os estudantes têm acesso a computadores com atividades. E na última estação, os alunos podem ler revistas de ciências ou circular pela sala para ajudar os outros estudantes.


 
 
3. Escola Pública Burnett Elementary, Estados Unidos
 
Alison Elizondo, professora da escola pública Burnett Elementary, na Califórnia, para os alunos do 4º ano do ensino fundamental desenvolveu um programa de ensino híbrido chamado We <3 2 Learn (Nós amamos aprender), que usa plataformas online para colocar o estudante no centro do processo de aprendizagem. Alison divide as aulas em 5 etapas de 25 minutos e faz um rodízio de atividades, de forma que todos os alunos passem pelos estágios.


 
As quatro primeiras etapas são relacionadas às atividades sobre conteúdo e, a última, à reflexão. A primeira é feita com o apoio de plataformas adaptativas, como a Khan Academy. Já a segunda tem como foco o currículo base, em que os estudantes são divididos em grupos e são desafiados a criarem e resolverem problemas baseados nas matérias obrigatórias. Depois, eles fazem uma aplicação prática do problema, aproximando-os de suas vidas e propondo uma solução para tal questão. Em seguida, produzem vídeos tutoriais sobre como lidaram com os desafios. Por último, os alunos refletiram sobre o que aprenderam, quais pontos tiveram sucesso e o que precisa ser trabalhado, e os professores decidem como podem ajudá-los.


 
Quer saber mais sobre inovação no ensino? Então, conheça os cursos de pós-graduação online em educação do Dom Interativo. Entre os cursos estão: Pós-graduação em Educação Inclusiva, Pós-graduação em Libras, Pós-graduação em Psicomotricidade, Pós-graduação em Pedagogia Empresarial, entre outros. Clique aqui e conheça.
 
 
Com informações de Geekie
 
 

Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar