E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

4 técnicas científicas para aprender sem muito esforço

18/09/2015 Por: Vanessa Cagliari
4 técnicas científicas para aprender sem muito esforço

Pesquisadores da University College London realizaram um concurso para descobrir técnicas de aprendizagem inovadoras e, para isso, foram convidados especialistas de memória do mundo todo para realizar experimentos e encontrar a forma mais fácil e eficaz de memorizar novos dados. Em uma competição, cada pesquisador era responsável por um grupo de participantes e estes tinham apenas uma hora para memorizar uma lista de 80 palavras e lembrar delas após uma semana.

 
A tarefa seria simples se as palavras não estivessem em lituano. O resultado foi que, ao invés de concentrar em somente uma única técnica, os grupos tendiam a utilizar combinações de outros métodos. Em seu site, a BBC listou as mais promissoras e que podem ajudar no cotidiano dos estudantes.


 
 
1) -Reconhecimento da ignorância
 
O auto-teste é uma das melhores estratégias para melhorar a memória. Sem nenhuma informação, os voluntários foram obrigados a adivinhar o significado das palavras lituanas. Obviamente, eles erraram da primeira vez, mas estudos psicológicos revelaram que os erros iniciais podem fazer algum sentido posteriormente: reconhecer a própria falta de conhecimento deixa a mente em ação e ajuda na memorização de informações. O argumento é baseado na ideia de "dificuldade desejável", presente na psicologia de que fazer uma tarefa mais difícil envolve atenção e, consequentemente, cria bases mais firmes para recordar o conhecimento obtido mais tarde.


 
 
2) - Relaxe
Um pesquisador experimentou dar pausas curtas para os voluntários durante a tarefa de memorização de palavras, deixando que eles assistissem a um vídeo relaxante. Certamente vale a pena fazer pausas curtas durante os estudos para garantir o aprendizado e deixar o cérebro absorver as informações, uma vez que a fadiga é prejudicial ao processo de fixação das informações.



 
3) - Pequenas porções de informações
As pessoas que possuem boa capacidade de memorização não ‘gravam’ as cartas de um baralho pelo naipe, como por exemplo: todas as de paus, todas as de copas, etc. Elas processam os dados em pequenas porções: é melhor gastar pequenos blocos de tempo em uma variedade maior de assuntos e habilidades ao invés de focar todo o seu período de estudo em um único tópico.


 
 
4) - Storytelling
Uma história pode ajudar a memorizar informações e reativar sinapses: um pesquisador solicitou aos participantes que construíssem uma história com as palavras que estavam aprendendo, fator que ajudou bastante na memorização. Associar objetos a palavras ajuda no aprendizado. Após desenvolver uma história, é preciso refazer seus passos e ficará mais fácil de lembrar dos estudos.
 
Com informações de Revista Galileu
 
 

Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar