E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

A Criminologia e o Direito Penal

10/10/2014 Por: Editorial Dom Bosco


   A criminologia é uma ciência que busca a explicação do crime, do criminoso, da vítima e das causas do ocorrido. A principal missão do criminalista é conhecer o comportamento do autor do delito, montando estratégias de combate à criminalidade.


   Antigamente, a criminologia tinha viés positivista e focava seus estudos no delinquente como doente. Porém, atualmente essa ciência alterou o foco de estudos do criminoso para o próprio fenômeno do crime, buscando suas causas, consequências e seus atores principais.


   O profissional que pretende se dedicar à criminologia deve estudar disciplinas humanas como a psicologia, a sociologia e filosofia, que dialogam entre si para compreender a natureza humana em seus inúmeros aspectos e faces, afirma o advogado criminalista José de Assis Santiago.


   Para o especialista, a psicologia auxilia o criminalista a compreender o acusado, o juiz e o acusador, auxiliando na relação entre eles e na compreensão dos subjetivismos que permeiam todo processo que se desenvolve através de relações humanas complexas. “A psicologia auxilia ainda a compreender as relações entre os sujeitos citados e os sujeitos secundários, testemunhas e peritos, que também participam do processo e também possuem sua subjetividade que deve ser compreendida e respeitada por todos”, destaca Santiago.


   Além disso, a criminologia se relaciona com o Direito Penal, Processual Penal e Penitenciário por estudar o delito com suas causas, consequências e punições, estudando seus efeitos nos indivíduos e criticando as próprias finalidades da pena.  “A criminologia tem amplo campo de ação, pois as possibilidades de estudo do delito, de seus efeitos, causas e consequências são infinitas. Dessa forma, o estudo da criminologia é bastante amplo e complexo, podendo ser preenchido por pesquisadores de várias áreas diferentes que busquem trabalhar de forma multidisciplinar e transdisciplinar”, conclui o criminalista.





Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar