E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

A função do conhecimento na sustentabilidade

26/02/2019 Por: Editorial Dom Bosco
 sustentabilidade corporativa


Sustentabilidade é representada diversas vezes pelo ‘verde’, mas ela envolve mais coisas além do meio-ambiente - os benefícios nesse provocados, são mera consequência. Essa associação rasa e quase imediata de ações sustentáveis ao meio-ambiente é resultado de muita informação; entretanto, pouco conhecimento. Para ter uma sustentabilidade organizacional, precisamos antes responder: todos os colaboradores entendem o que ela é e sua importância?


Quando o conhecimento é isolado, os resultados também são isolados, dificultando que a cadeia aconteça de forma completa. Tendo como modelo atitudes econômicas, sociais e ambientais, a sustentabilidade não pode acontecer num ambiente de conhecimento raso e concentrado em apenas algumas pessoas, já que sua essência está no senso de sociedade.


O senso de sociedade é indispensável, visto que, ao amadurecermos nossos pensamentos deixamos de pensar apenas no que é bom para nós, mas no que é bom para a sociedade. No entanto, só há como saber o que é bom para o mundo, quando conhecemos profundamente as coisas; sem esse conhecimento, podemos adotar atitudes impulsivas e egoístas.


Em sua participação no TEDx, Saulo Chielle, que é empresário e consultor de empresas com especialidade em gestão empresarial, gestão ambiental e sustentabilidade corporativa, apresentou a importância de um conhecimento unido a educação. Talvez a pessoa conheça, entenda e ainda assim, não saiba como aplicar - pelo menos da forma certa.


Quer um exemplo voltado para a empresa?


Nas corporações contamos com setores e cargos distintos em que as pessoas desempenham atividades que fazem parte de um ciclo. Ou seja, é preciso X funcionário conclua sua atribuição para que Y funcionário, possa desempenhar a tarefa seguinte. O problema, é que muitos colaboradores assumem a postura de robôs, só executando ordens sem entender os motivos de acontecerem.


Novamente, retornamos a defesa do conhecimento e educação. Se essas pessoas (X e Y) entendessem os motivos de fazerem o que fazem, sentiriam a importância de executarem suas atividades com mais atenção ainda, para facilitar o trabalho dos próximos colegas. Quem sabe até não poderiam pensar em formas mais inteligentes de trabalharem para melhorar a qualidade de vida dos demais?


Sustentabilidade está totalmente conectada à economia; economia está totalmente conectada a inteligência. É preciso pensar para entender os caminhos mais rentáveis; e inteligência precisa de conhecimento e educação.


Que tal sair do senso comum de sustentabilidade e propor um novo comportamento à sua empresa? Faça nosso curso de extensão em Sustentabilidade Corporativa e comece do jeito certo: com o conhecimento.


E-mail já cadastrado. ×

Receba nossas novidades



Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar