E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

A importância de ser sincero em seu currículo

20/09/2018 Por: Editorial Dom Bosco
 

Mentir no currículo pode ter consequências graves

mentir curriculo

Seja por vergonha ou para conseguir uma oportunidade, é muito comum encontrar currículos onde seus responsáveis deram uma “mentidinha”, para conseguir impressionar o recrutador. Independente do tamanho que a mentira tenha para a pessoa que a faz, ela não deixa de ser o oposto da verdade. E quem não opta por esconder ou aumentar fatos, não tem ideia em como ser sincero ao montar o currículo é importante.


Uma pesquisa divulgada pelo Trabalhando.com levantou algumas das mentiras mais comuns contadas em currículo, e as três primeiras posições foram ocupadas por formação acadêmica, língua estrangeira e falsa experiência na área. Além de comprometer a eficiência da empresa ao assumir algo que não sabe, o candidato ainda se expõe as situações vergonhosas. Alguém que coloca no currículo que é fluente em alemão, pode ser contata para falar com o gestor da área em que trabalha na língua e passar por situações constrangedoras.



1 - Errado não é certo

Dizer que sabe fazer algo que não sabe, retira o lugar de quem realmente atendia às exigências de vaga, e ainda, pode prejudicar o crescimento da empresa. Acreditar que por atender todas as outras exigências é desculpa para mentir, não se iluda, porque a mentira nunca é aceitável ou justificável.


Se acredita que pode cumprir com a vaga, mas não sabe fazer “X” coisa solicitada, não precisa mentir. Envie o currículo com informações verídicas para o processo seletivo, e caso seja contato para a entrevista, diga o que sabe fazer e o que não sabe. Muitos recrutadores acabam contratando pessoas por demonstrarem sinceridade e humildade.



Vexame

No momento em que a mentira é contada, até parece a atitude mais sábia do mundo. Mas, quando provas existem e é preciso defender o que foi dito anteriormente, a vergonha é inevitável. Como exemplificado no início do artigo, mentir sobre uma qualificação, coloca a pessoa em situações vergonhosas e que mais cedo ou mais tarde, podem provocar uma demissão.


Às vezes, o candidato até esteja planejando fazer um curso de informática, mas se ele ainda não fez, não pode colocar que tem a formação. É muito mais bonito, seguro e honesto não colocar que tem a formação, e no momento da entrevista dizer que ‘embora não possua formação, pretende fazer’. Enfim, não coloque alguma informação que não existe.  



Credibilidade

Você confiaria em alguma palavra de uma pessoa que conta mentiras? Claro que não. Recrutadores não querem colocar apenas alguém para preencher um espaço vazio dentro da empresa, eles desejam também ter aliados, e alguém que mente não possui a menor credibilidade.


Provavelmente você já ouviu a história do menino e o lobo, onde o garotinho para chamar a atenção, sempre mentia sobre ter sido atacado, o que deixava a comunidade onde vivia agitada em ajudar. Porém, quando disse a verdade, ninguém acreditou e o fim do garoto foi trágico. Contar uma mentira sobre um item do currículo, desmerece todas as outras verdades que ali foram colocadas. E não podemos nos esquecer que é costume pedir referências no antigo trabalho, para saber como é o candidato, e saber que ele era ‘trapaceiro’ não é nada legal!


‘Atraso de vida’

Há um ditado que diz: “Quem mente para os outros, mente para si mesmo.” Pura verdade! Ao passo que conta mentiras, a própria pessoa passa a acreditar e ficar preso a elas.


Ao colocar que você sabe mexer em determinada ferramenta, você realmente passa a acreditar que sabe, e ao invés de buscar profissionalização, acaba por acomodar-se acreditando que o mais importante é conseguir o cargo e não ser útil. Então, não se prenda a mentiras, elas jamais te ajudarão a crescer na vida, mas te deixarão preso em um contexto que não existe.


> 6 dicas para impulsionar seu currículo


Demissão por justa causa

Quando parece que a mentira foi inteligente e você conseguiu aquele emprego que você tanto queria, sua farsa é descoberta. Como resultado, você é demitido por um motivo que nenhum trabalhador deseja carregar consigo: justa causa.


Mentir para passar em um processo seletivo, é crime e dão direito em uma demissão por justa causa. Sem receber nenhum benefício, ela ainda provoca uma imagem manchada no mercado para conseguir outros trabalhos, considerando que os motivos que permitem que ela ocorra são sempre muito sérios, e provocados por uma negligência do próprio empregado.



Custe o que custar

Contar a verdade pode reduzir suas chances de conseguir uma determinada vaga, mas evita problemas maiores. Como a mentira refere-se a algo que não é realidade, fazer uma conquista por essas vias também é uma ilusão, ou seja, ela um dia acaba. Caso não tenha algum requisito que o seu emprego dos sonhos exige, considere isso como um convite para buscar a qualificação, e se tornar um profissional melhor.



> Especialista explica como elaborar um bom currículo em inglês

 
experimentar pos gratis

Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

x
Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar