E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

Agente autônomo de investimentos é uma das profissões que mais crescem no Brasil

28/04/2016 Por: Editorial Dom Bosco

Agente autônomo de investimentos

 
Nomeado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o profissional que atua como agente autônomo de investimentos tem como função explicar e informar às empresas o funcionamento de aplicações financeiras como fundos de investimentos, ações, fundos imobiliários, contratos futuros, entre outros. O agente domina todas as regras do mercado financeiro e o risco/retorno das aplicações, além de sanar todas as dúvidas de seus clientes que desejam investir de forma correta.

 
 
Esse profissional tem apresentado um papel essencial no desenvolvimento do mercado de capitais brasileiro. Um fator que incentiva a valorização e o crescimento da profissão é o aumento da taxa de juros, pois cria mais possibilidades de investimentos, especialmente os  investimentos de Renda Fixa, como: Letras de Crédito de Agronegócio (LCA), Letras de Crédito Imobiliário (LCI), Certificados de Depósito Bancário (CDB), Títulos públicos como Tesouro Direto e Fundos DI.

 
 
Aliás, também é preciso levar em consideração a criação e o melhoramento dos produtos, o que permite que o agente autônomo de investimentos possa ter mais e melhores opções para oferecer aos seus clientes. A vantagem competitiva fica por conta de quem já tiver um escritório de distribuição de investimentos consolidado e uma carteira de clientes fiel.


 
 
 
Média salarial
 
Para se ter uma ideia, nos Estados Unidos, mais de 1,3 milhão de pessoas atuam no cargo ajudando empresários e pessoas a investir e a organizar as próprias finanças. Um ponto positivo da carreira é a possibilidade de conciliar um salário atraente com prazer no trabalho: segundo uma pesquisa do site CNN Money, o agente aparece em 6º lugar na lista das profissões com os trabalhadores mais satisfeitos dos Estados Unidos.

 
 
As remunerações alcançam, em média, 90,2 mil dólares por ano, mas os profissionais mais bem pagos chegam a embolsar mais de 1 milhão de dólares e, de acordo com dados do Departamento de Trabalho dos EUA, o número de agentes de investimentos deve crescer 32% nesta década.
 
 
 
No Brasil, a receita anual de um agente autônomo de investimentos varia, em média, entre 0,6% e 1,5% de todo o dinheiro que ele capta. Por exemplo: um profissional que consiga montar uma carteira de clientes que, juntos, somam um patrimônio aplicado de 50 milhões de reais poderá receber até 750 mil reais mensais. Mas essa remuneração depende muito do perfil dos clientes.

 
 
Sobre o perfil do agente, ele deve agir como um facilitador na compra de um produto financeiro de investimento e, isso exige que ele entenda de mercado financeiro, saiba se comunicar bem e tenha habilidade na área comercial.


 
Boa parte dos profissionais que atuam na função é graduado em Administração, Economia, ou Ciências Contábeis, mas qualquer pessoa que entenda do funcionamento de investimentos no mercado financeiro está apto a ingressar na profissão. Invista na carreira com o Dom Interativo que desenvolveu cursos de pós-graduação e MBA em Finanças e Administração de Empresas.
 
 
Com informações de InfoMoney

 

 


Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar