E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

As principais tendências do segmento mobile para 2016

21/01/2016 Por: Editorial Dom Bosco
As principais tendências do segmento mobile para 2016

 
O ano de 2016 promete revolucionar a forma de consumir informações e utilidades pela plataforma mobile. É o que aponta a Adsmovil, empresa líder em publicidade móvel na América Latina e no mercado hispânico nos Estados Unidos, que fez uma pesquisa para descobrir quais as tendências do mobile para 2016. Duas descobertas são os Wearables e a Internet das Coisas, que vêm ganhando cada vez mais presença no mercado e caindo no gosto do consumidor. No Brasil, o número de smartphones tem crescido ano a ano, e tende a passar a marca de 68 milhões alcançada em 2015 (Nielsen).


 
O mobile já representa 8% do faturamento da Adsmovil na América Latina, que passou a disponibilizar o serviço em julho de 2015, e a expectativa é que este valor seja de 15% esse ano, por conta de países como Brasil e México, que foram os primeiros a adotar a solução. "Cada vez mais as marcas estão percebendo a força que o mobile tem e continuará tendo no mercado tecnológico. Todas as tendências para 2016 mostram que o avanço está apenas começando e que o hábito dos consumidores está em constante mudança", afirma Alberto Pardo, CEO da Adsmovil. Confira as principais tendências do seguimento mobile para 2016:



 
Mídia Programática
 
Encontrar a pessoa certa, no momento e local corretos, de forma automática e em larga escala, além da transparência nos dados da audiência envolvidos no processo marcou o ano de 2015 e crescerá em 2016. Conforme apontou a previsão da consultoria eMarketer, os investimentos no mobile devem aumentar de US$600 mil, em 2014, para US$ 4,2 milhões em 2016. Outra pesquisa da RBC Capital Markets e da Adversting Age revelou que o formato mobile como é o número 1 em termos de oportunidade para o crescimento de mídia programática, segundo 33% dos profissionais de marketing entrevistados.



 
 
Mobile advertising como fonte de vendas
 
Aos poucos, as marcas passaram a perceber a publicidade mobile como um recurso precioso em gerar vendas. Um exemplo é a campanha da Amopé, criada pela Adsmovil em parceria com a Havas e que representou a primeira vez que a Reckitt Benckiser lançou uma marca no Brasil tendo como principal estratégia a publicidade mobile. O click-through-rate dessa estratégia de campanha foi quatro vezes maior do que a campanha feita em web, sendo que 26% dos produtos vendidos foram feitos via dispositivos mobile graças às precisas possibilidades de segmentação em mobile.



 
Internet das Coisas
 
O conceito da Internet das Coisas traduz a mudança tecnológica que levou utensílios do cotidiano a se conectarem à uma rede. Atualmente, é possível se conectar em qualquer lugar do mundo por meio de um dispositivo móvel, sem a necessidade de um desktop e, por isso a comunicação se tornou mais instantânea. Com o avanço da tecnologia, a tendência é que aumente cada vez mais as alternativas de comunicação, ou seja, variedades de aparelhos que podemos levar para qualquer lugar, e até mesmo vestir, como os wearables.


 
 
Wearables
 
Um bom exemplo de wearables são relógios como o Apple Watch, que oferece todas as funções do smartphone da marca. Esses dispositivos “vestíveis” estão ganhando cada vez mais espaço e, além dele, relógios de outras marcas foram desenvolvidos para facilitar ainda mais a forma com que as pessoas se comunicam com o resto do mundo. Outro exemplo de wearables, são os óculos que oferecem ao usuário uma experiência de inteligência artificial. Em 2016, esses “vestíveis” tendem a ganhar mais espaço no mercado.


 
 
Centennials
 
Os Centennials, também conhecidos como a geração Z, podem alavancar o mercado mobile e mudar bastante os comportamentos culturais. Essa geração ainda é jovem, mas as empresas têm uma oportunidade para atender esse novo mercado. A partir deste ano, a geração Z, que vive conectada à internet e aos dispositivos mobile, vai ajudar o mercado a se reinventar no que diz respeito à tecnologia mobile.

 
 
 
Foco no usuário
 
- O formato mobile terá um crescimento significativo em 2016, os esforços serão mais baixos no desktop, e pela primeira vez, o mobile vai lidera as estratégias digitais das marcas.
 
-Geolocalização, "Retargeting" e formatos de Rich Midia serão fundamentais para atingir o público em aparelhos de dispositivos móveis.
 
-O uso adequado dos dados dos consumidores e seus hábitos de consumo será fundamental para desenvolver uma publicidade mobile altamente personalizada, 100% focada nos usuários e suas necessidades.
 
 
Com informações de AdNews
 
 

Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar