E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

Brasil lidera mercado de comércio eletrônico na América Latina

13/05/2016 Por: Editorial Dom Bosco

Brasil lidera mercado de comércio eletrônico na América Latina

Apesar da economia e dos problemas na política, o Brasil continua a dominar o mercado de e-commerce. De acordo com a empresa de pesquisa de mercado, Forrester, atualmente, as vendas online no Brasil representam mais que o dobro das vendas online da Argentina e do México juntos. O ano foi bastante tumultuado para a América Latina, com instabilidade na economia brasileira, que atenuou o crescimento do e-commerce no país e as eleições na Argentina aumentaram as expectavas de mudanças regulatórias favoráveis.


 
 
Segundo a Forrester, as vendas no varejo online no Brasil, Argentina e México, os três maiores mercados, vão bater a marca de US$30,9 bilhões em 2020, índice maior que 2015, que registrou um total de US$20,8 bilhões. A consultoria também revelou outros pontos sobre o mercado e-commerce na América Latina:


 
 
Brasil domina mercado de e-commerce

O varejo online brasileiro continua a crescer e o mercado mostra sinais de amadurecimento. Os consumidores online brasileiros pertencem a todas as classes sociais e compram das mais variadas categorias, sendo as categorias de roupas e sapatos com o maior percentual de vendas.


 
 
Vendas no varejo online e número de compradores do México vai dobrar nos próximos cincos anos

O varejo online do México é significativamente menor do que os outros, no entanto, tem mostrado um potencial crescimento no longo prazo. Devido ao aumento do uso de smartphones na classe média, o país está se destacando diante dos varejistas online globais, porém, compradores online principiantes significa que varejistas terão de conscientizar consumidores com questões como segurança de seus dados pessoais, políticas de devolução e transporte.



 
 
Condições macroeconômicas na Argentina apresentam obstáculos ao crescimento do e-commerce
 
As restrições de importação promulgadas em 2012 fizeram com que a importação de produtos na Argentina ficasse muito cara e manteve investimentos estrangeiros no mercado na baía. O governo recém-eleito do país parece estar trabalhando para diminuir essas restrições. Varejistas tradicionais locais estão impulsionando o crescimento do comércio eletrônico e cada vez mais adicionam capacidades omnichannel para consumidores.
 
 
 
 Com informações de ITForum 




Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar