E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

Como a empatia contribui com sua vida profissional

27/09/2018 Por: Editorial Dom Bosco
 empatia no trabalho

Colocar-se no lugar do outro, sem fazer julgamentos, mas conseguir sentir ou ao menos compreender sentimentos alheios, chama-se empatia. Ser empático muda a forma de encarar a vida, e torna as pessoas mais maduras. Quem acha que deve se preocupar apenas com o seu próprio espaço, está cometendo um grande equívoco.


“Ema, ema… cada um com seus problemas” é algo comum de se ouvir nos tempos atuais, onde as pessoas vivem extremamente atarefadas e sobrecarregadas com os próprios problemas.  Quando o sufoco não vem de um amigo ou parente, fica ainda mais fácil lidar com indiferença. É normal encontrar no mercado de trabalho, pessoas que “puxam o tapete” umas das outras, maltratam, mentem e não se importam se o parceiro está bem ou não. Porém, estar disposto a se colocar no lugar do outro, pode mudar tanto o dia da pessoa, como o seu.


Um ser apático, ou seja, que é indiferente aos sentimentos de outras pessoas, tem dificuldade em lidar com adversidade e contribuir com um ambiente saudável. Isso acontece porque a pessoa acredita que apenas sua visão importa, e quando lidamos com ‘convívio saudável’ pensar dessa forma, não funciona. E, não é de surpreender que empresas que tratam seus funcionários de forma ríspida como se fossem robôs, costumam possuir uma alta rotatividade de contratações, afinal, todo mundo gosta de ser bem-vindo. Quando a empatia não é ativada, as relações humanas acabam se tornando um verdadeiro fardo.


Por aplicar algumas atitudes empáticas em seu cotidiano, você pode aprender e transformar a forma como outros o veem, ganhando credibilidade e, até quem sabe, amizades genuínas. Veja algumas dicas a seguir, que você pode começar aplicar agora mesmo!



1 - Aprenda a ouvir

Por estar disposto a ouvir, você passa a entender as situações, ao invés de tirar conclusões precipitadas. É muito fácil dizer que alguém não tem responsabilidade por se atrasar, sem saber o que realmente acontece em sua vida pessoal. O que talvez possa ser julgado como irresponsabilidade, pode ser um problema de saúde na família ou outro motivo sério.


Saber ouvir não se restringe apenas quando duas pessoas estão conversando em particular. Envolve também estar atento a determinados comentários ou posturas. Por exemplo, talvez você consiga perceber que a outra pessoa está com dor por prestar atenção em suas expressões faciais ou por pegar uma cartela de remédios. Enfim, o importante é estar atento ao ambiente e não fazer julgamentos sem realmente entender a história.  


2 - Respire fundo

Autodomínio é o que resume este tópico. Saber ser controlar, respirar fundo e não tomar atitudes que você não gostaria que tomassem com você, é extremamente importante. Conseguir se conter evita situações ruins, e não permite que coisas desagradáveis sejam ditas no calor do momento.


A tendência do ser humano é querer resolver problemas o quanto antes, mas ser precipitado não é algo bom. Comprar briga sem entender o que está acontecendo ou os motivos da outra pessoa ter adotado o comportamento que você não concorda, é um ‘crime’. Tente meditar, e entender se realmente vale à pena começar um debate, ou se apenas o outro estava em um dia ruim.



3 - Seja o errado, mesmo que certo

Ficar com “cara amarrada” com outros em sua empresa, pode prejudicar tanto a sua produtividade como a de outros. Saber ser humilde e se desculpar por alguma situação chata que ocorreu - mesmo que tenha razão - contribui com a qualidade de vida em seu ambiente de trabalho.


Se uma situação ruim ocorresse e você ficasse chateado, não gostaria que viessem pedir desculpas? Claro que sim! Então, seja empático por demonstrar humildade mesmo que acredite estar certo. Lembre-se: “É mais fácil pegar abelhas com mel, do que com vinagre.”



4 - Veja qualidades em outros

É instintivo julgar as pessoas, dizer que não são capazes ou que não merecem estar onde estão. Mas, é fundamental conseguir ver qualidade e não apenas defeitos em outros. Ver que todos possuem boas qualidades, evita fazer julgamentos negativos e tratar de forma injusta alguém.


Claro que você não gostaria que alguém pensasse que você é uma pessoa ruim. Então, não pense o mesmo de seu próximo, mas seja empático por entender que não há ninguém perfeito, e que cometer erros faz parte.



Ser empático contribui com uma rotina mais agradável e evita estresse motivado por bobeiras. Coisas que talvez possam parecer um “monstro”, tornam-se problemas fáceis de resolver por se colocar no outro lado da história. O mercado está carente de pessoas empáticas, então, seja alguém diferente e contribua com um mundo melhor, nunca se esquecendo de tratar a outros como você gostaria de ser tratado.



pos gratis


E-mail já cadastrado. ×

Receba nossas novidades



Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

x
Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar