E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

Crescimento do e-commerce pode chegar a 11% ao ano até 2019, aponta estudo

23/05/2016 Por: Editorial Dom Bosco

Crescimento do e-commerce pode chegar a 11% ao ano até 2019, aponta estudo

O comércio eletrônico brasileiro pode crescer 11% ano até 2019, conforme apontou um levantamento da consultoria Brain & Company, que projetou ainda uma expectativa de faturamento no setor: US$16 bilhões, em quatro anos.
 
 
A pesquisa chamou atenção para as características do mercado do e-commerce nacional, considerado mais fechado para competidores estrangeiros. Ainda assim, o comércio eletrônico do Brasil continua sendo competitivo, de acordo com o estudo, que contabiliza que as três maiores empresas do setor detêm juntas uma parcela de 60% do mercado.
 
 
Apesar da economia instável, a projeção é considerada positiva frente ao crescimento esperado para o período de 2011 a 2015, momento em que o e-commerce registrou alta de 17% ao ano, de acordo com as informações do estudo. A expectativa é ainda de um aumento das compras por meio de tablets e smartphones.
 


 
 
E-commerce movimenta R$9 bilhões no 1º trimestre
 
Somente no primeiro trimestre de 2016, o mercado de e-commerce brasileiro faturou R$9,75 bilhões, segundo levantamento produzido pela Ebit/Buscapé. O crescimento nominal registrado pelos lojistas foi de 1% somando os 24,45 milhões de pedidos online feitos no período.
 
 
O estudo indicou também queda de 6% no volume de compras, na comparação com o mesmo período do ano anterior. O tíquete médio aumentou 7%, ficando em R$399,00 ante os R$373,00 anterior. Os números comprovam que o começo do ano foi positivo para o segmento, apesar da instabilidade no cenário econômico do país.
 
 
De acordo com o diretor-executivo da E-bit/Buscapé, André Ricardo Dias, o mercado de e-commerce brasileiro deverá continuar em crescimento em 2016, conforme a estimativa da empresa, devendo apresentar incremento de 8%, motivado também pelo aumento das vendas via dispositivos mobile. "O e-commerce tem se mostrado muito atrativo aos consumidores e, apesar da crise econômica, o setor apresentou uma leve elevação se comparado com o varejo off-line", conta.



>Saiba mais: Especialista ensina como iniciar um negócio na internet.
 
 
Com informações de ITForum
 
 
 


Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar