E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

Gestão de conflitos em empresas familiares

07/01/2019 Por: Editorial Dom Bosco
 Gestão de conflitos em empresas familiares


Trabalhar em família pode parecer um “mar de rosas”... mas, só parece mesmo! Embora seja ótimo estar próximo de pessoas que você ama, nem sempre a intimidade acaba sendo algo positivo. Empresas de família oferecem uma gestão complexa, pois envolvem questões profissionais e familiares, o que torna o assunto mais complexo. Assim, é importante levar o assunto muito a sério e entender como funciona a gestão de conflitos em empresas familiares, antes deles ocorrerem.


Não é raro conhecer histórias de casamentos que são desfeitos, pais e filhos que não se falam ou famílias inteiras que têm os laços rompidos por negócios. Falar de empresas familiares é muito mais complexo do que realmente aparenta e assim como qualquer outro negócio, precisa preparo e profissionalismo para que funcione. Quanto maior for o tempo de atividade e membros envolvidos, mais cuidado exige.


Os problemas que podem surgir em empresas de família são diversos:



Dar pouco valor ao diálogo;

Há o problema de os envolvidos no negócio não trocarem ideias suficientes sobre negócio, coisa que pode ocorrer por N motivos. Existem membros que possuem uma sinergia incrível em casa, mas no quesito profissional, falham - o que prova que ser próximo em casa não é suficiente.



“Linhagem de reis”;

Não há dúvida que é um orgulho ver os filhos assumirem o negócio da família, contribuem com o crescimento da empresa; mas, é importante admitir que nem todos os filhos possuem perfil (ou vontade) para assumir as rédeas do empreendimento. Seguir tradição sem levar em conta a razão, não é um pensamento inteligente.



“Não mexe!”;

Alguns empreendedores zelam tanto por seus feitos, que possuem um ciúme excessivo com qualquer outra pessoa palpitando ou interferindo no projeto, que não seja ele (a) mesmo. É importante admitir que empresas são formadas por equipes e nenhuma empresa segue solo; porém, nem todos têm essa maturidade e acabam matando o desenvolvimento que a empresa poderia ter.  



Conflitos não resolvidos;

Parentes têm histórias, algumas boas e outras ruins, e é na parte negativa onde mora o perigo. Problemas que não estão nada relacionados com assuntos empresariais, mas familiares, podem afetar as relações internas e automaticamente a própria empresa.



Desconfiança das gerações

Existe o cenário onde existe a expectativa exagerada em que os filhos, netos e sobrinhos ou outros, assumam a dianteira da empresa; no outro cenário, não há a menor confiança de que as próximas gerações, tenham a competência em fazer bem a empresa. Novamente, aqui a decisão se baseia muito mais na questão emocional do que racional.



Os problemas que surgem ao misturar família e mercado são muitos, porém, se existir profissionalismo tudo pode ocorrer bem, sendo por esse motivo a gestão de conflitos em empresas familiares ser tão importante. O conceito atrás deste pensamento, nada mais é que a compreensão da Gestão de Pessoas, aplicada dentro das empresas familiares.


As dicas básicas para que a família possa viver em harmonia e usar a proximidade para a saúde do negócio, são as mesmas que devem ser usadas em uma empresa sem nenhum vínculo familiar:



Separar as coisas;

Separar família e negócio vai preservar as relações em casa, como dentro da empresa. É impossível não misturar pessoal e profissional, mas, para que não sejam negativamente impactantes é fundamental determinar o poder que cada um terá sobre o outro - em outras palavras, entender que roupas sujas podem esperar para serem lavadas em casa!



Definir o poder da família;

Tudo mesmo precisa ser esclarecido, inclusive, o poder que cada membro terá dentro da organização. Assim, não significa que ser filho do dono dá direito ao Joãozinho demitir toda a equipe, só porque não “foi com a cara” de alguns membros. Profissionalismo sempre, ok?!



Esclarecer atribuições

Delegar cargos e atribuições conserva a organização da empresa e ajuda que ela adote um comportamento profissional; por isso é muito importante esclarecer quem fará o quê e até ele tem poder.



Com cuidado empresas familiares ser uma fonte reconhecida, rentável, e prazerosa. No mercado, há diversos nomes em destaque que são formados por famílias, sendo Volkswagen e Nike alguns exemplos. Portanto, com o controle certo ter a família no negócio, pode ser excelente! Conheça o MBA em Gestão de Pessoas e Liderança da Unidombosco para transformar a empresa da sua família.  

 

E-mail já cadastrado. ×

Receba nossas novidades


Notícias relacionadas

07/01/2019

Gestão de conflitos em empresas familiares


Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

x
Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar