E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

Mais que um diferencial, dominar o idioma espanhol se tornou um requisito exigido pelas empresas

07/01/2015 Por: Vanessa Cagliari
Espanhol no mercado de trabalho

O domínio de línguas estrangeiras é fundamental para o sucesso no mercado de trabalho e, além disso, o idioma espanhol passou a ser exigido pelas empresas brasileiras e estrangeiras que têm o espanhol como principal língua. Um dos principais fatores que contribuem para a valorização desse idioma no Brasil é a expansão das relações comerciais entre os países do Mercosul (Mercado Comum do Sul) formada por Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai.

 
Com mais de 400 milhões de falantes, o espanhol é o segundo idioma mais falado em todo o mundo e o segundo mais exigido no mundo corporativo de acordo com João Xavier, diretor geral da Ricardo Xavier Recursos Humanos. Segundo o especialista, o mercado de trabalho apresenta muitas vagas com exigência de fluência da língua espanhola. São posições provenientes de empresas cuja língua matriz é o espanhol ou de empresas que operam, comprando e/ou vendendo, em países que também falam o idioma. "Para as empresas que operam em mercados onde a língua praticada é o espanhol ou cuja língua matriz é o espanhol, o domínio do idioma costuma ser requisito obrigatório. Principalmente, se o cargo em questão tiver que fazer contato com nativos da língua", afirma Xavier.

 
Com a vinda de grandes eventos ao Brasil, como as Olimpíadas em 2016, aumenta o número de investimentos ao país, além de gerar empregos em diversos setores, principalmente, para aqueles que ocupam um cargo de liderança, gestão e relacionamento com clientes. "Todo profissional deveria dominar esse idioma, afinal no mundo globalizado estamos sempre entrando em contato com o idioma. Saber espanhol, com certeza, aumenta o número de oportunidade de negócios, vivências e empregos", conta.
 
 
Como o idioma espanhol é mais utilizado na América Latina, ter domínio do inglês ainda é mais importante. No entanto, se o profissional não fala o mínimo, seu crescimento dentro da empresa fica complicado, afirma Claudia Monari, diretora de Outplacement da Career Center. "A empresa leva em consideração o empenho do profissional. Ele pode não dominar a fluência do idioma, mas se ele tem uma noção mínima já é uma vantagem, pois significa que ele quer crescer e se desenvolver na profissão e na empresa. As empresas não enxergam a curto prazo, e sim a longo prazo. Então, é importante começar a se dedicar ao estudo do idioma", relata Claudia.

 
No âmbito acadêmico, existem cursos de pós-graduação das áreas do direito, economia, engenharia e medicina, por exemplo, que possuem extensas bibliografias em língua espanhola. Segundo João Xavier, para aqueles que estão se dedicando a uma formação stricto sensu, é importante ter um bom domínio do espanhol. "Qualquer um que se proponha a estudar a fundo um assunto, encontrará títulos importantíssimos em língua espanhola", conclui.
 

Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar