E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

Os métodos comprovados pela ciência para melhorar o desempenho do cérebro

06/12/2016 Por: Editorial Dom Bosco

melhorar o desempenho do cérebro

 
Manter a memória ativa e o cérebro em bom funcionamento são necessidades diárias para ter uma boa produtividade no trabalho e também nos estudos. Assim como qualquer outro músculo do corpo humano, o cérebro precisa realizar exercícios que provoquem estímulos, e existem vários métodos comprovados pela ciência que ajudam a melhorar o desempenho do cérebro.
 
 
Se ultimamente você enfrentou situações em que a sua memória te traiu e te deixou na mão, chegou a hora de aprender a melhorá-la. Descubra, a seguir, os métodos comprovados pela ciência para melhorar o desempenho do cérebro:


 
 
Mascar chiclete
Mascar chiclete, além de ser uma atividade prazerosa, também é uma maneira fácil de melhorar a memorização e aprender coisas novas. Um estudo publicado na Scientific American revelou que mascar chiclete aumenta a atividade no hipocampo, região do cérebro responsável pelo processo de armazenamento de recordações.
 
Os participantes de um teste de rememoração apresentaram resultados melhores quando mascaram chiclete enquanto viam as imagens que precisavam memorizar.



 
Meditar
A prática pode ser uma boa alternativa para aumentar a produtividade no trabalho. Conforme revelou uma estudo da Universidade da Califórnia, após meditar por oito semanas, pessoas que não praticam meditação com frequência podem atingir o limite da capacidade de suas memórias de curto prazo.
 
Para entender melhor, a memória de curto prazo funciona como um bloco de notas do cérebro. Quando uma pessoa ouve o nome de alguém, esta informação é armazenada nesta parte da memória, até que ela seja julgada importante ou não e, consequentemente, fixada ou descartada definitivamente.
 
A memória de curto prazo pode armazenar até sete informações diferentes, no entanto, em contato com o estresse e à correria, a maior parte das pessoas não consegue fazer isso.
 
Quando uma pessoa está meditando, seu cérebro diminui o fluxo de informações, relaxa e organiza as suas funções. A longo prazo, o impacto acontece porque, como a mente passa por estes momentos de tranquilidade duas ou três vezes por semana, o cérebro aumenta sua capacidade de retenção de informação.
 
 
 
Expressar sentimentos
Um ótimo método para melhorar a memória e a comunicação é expressar seus sentimentos no dia a dia. Segundo pesquisas em neurociência, tocar um instrumento musical, dançar, escrever um diário, ouvir, ou cantar uma música ajudam a dissipar a ansiedade e o estresse, problemas que atrapalham no processo de fixação de novas informações.
 
 
 
Beber Café
Para desvendar a influência da cafeína no cérebro, foram realizadas pesquisas de variados tipos em que os resultados foram poucos animadores. Mas uma pesquisa da Universidade de Baltimore, publicada na Revista Nature, comprovou que beber café após um processo intenso de uso da memória pode ajudar a fixar lembranças.
 
Para chegar à conclusão, os pesquisadores colocaram voluntários para observar uma série de imagens precedidas por outras imagens parecidas e, num terceiro momento, algumas imagens totalmente diferentes.
 
Após 24 horas, os participantes precisaram rememorar a ordem em que as imagens foram exibidas e tiveram que definir quais eram as imagens corretas. Os voluntários que tiveram que beber café logo após a primeira exibição das imagens tiveram aproveitamento 84% superior em comparação com as pessoas que não consumiram a bebida, revelando que a cafeína pode melhorar o desempenho do cérebro a longo prazo.
 

E-mail já cadastrado. ×

Receba nossas novidades

 


Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

x
Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar