E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

Quais são os transtornos de aprendizagem?

26/02/2019 Por: Editorial Dom Bosco
 transtornos de aprendizagem


É bastante normal nas conversas entre professores ouvir reclamações de alunos que não prestam atenção nas aulas, que não param quietos e que atrapalham os colegas. São as diversas suposições por trás desses comportamentos ‘anormais’, mas, ao suspeitar que a criança pode apresentar algum transtorno de aprendizagem é importante recomendar que ela seja acompanhada por um psiquiatra e psicólogo. Somente esses profissionais são qualificados em diagnosticar e intervir perante problemas assim.


Quanto mais cedo problemas de aprendizagem forem detectados, mais fácil será de reduzir os impactos negativos que podem apresentar durante o desenvolvimento de aprendizagem. Mesmo não fazendo parte dos setores da saúde, desenvolver um olhar apurado desses transtornos neurobiológicos pode ajudar pessoas que possuem o problema, bem como os familiares a conseguirem identificar.


A identificação precoce evita que pessoas com transtornos tenham um contato negativo com a educação, vendo esse momento como algo ruim e não positivo - o que não é nada bom. Professores, por exemplo, podem lidar com crianças que apresentem esses desvios e apenas sejam consideradas ‘mal educadas’, sendo negligenciadas.


Ao não receberem a ajuda que necessitam, muitas pessoas crescem com sentimento de incapacidade, refletindo fortemente em suas relações pessoais e profissionais ao longo de suas vidas. Assim, não só o diagnóstico é importante, como torna o acompanhamento profissional algo indispensável.


Quer conhecer quais são alguns dos transtornos de aprendizagem mais comuns nas salas de aula? Então, continue a leitura com bastante atenção.



Transtornos de aprendizagem


Para entendermos o que são transtornos de aprendizagem, é preciso ter muito bem esclarecida a definição da neurobiologia.


A neurobiologia estuda os fatores neurobiológicos dos seres humanos, sendo essa uma ciência que une a biologia e neurociência na compreensão do sistema nervoso (anatomia, fisiologia e evolução). Portanto, quando ouvimos sobre transtornos neurobiológicos, devemos entender que o desvio está nessa estrutura.


Quando a estrutura neurobiológica é afetada, a criança ou adulto, pode apresentar problemas cognitivos, que afetam a atenção, impulsividade, problemas na fala e motores, dentre outros. A compreensão de que problemas cognitivos não são uma mera ausência de disciplina mas que podem ser patológicos, ainda é nova e ao passo que a tecnologia favorece mais estudos médicos, podemos esperar mais maturidade ao encarar essas condições ao longo dos anos.


O importante é que especialmente você pai ou mãe, docente ou profissional da saúde, esteja pronto para perceber indícios de transtornos de aprendizagem. Apenas deixamos aqui o alerta de que o processo de aprendizagem deve ser satisfatório e sempre associado a algo bom, para que seus alunos ou filhos, não percam a vontade em aprender.


Identificar desde cedo esses problemas neurobiológicos, poderá ser fator decisivo para o futuro das pessoas que estão em fase de aprendizado.



Dislexia


A dislexia provoca problemas em especial na fala, dando indícios na fase de alfabetização. Diferente do que muitos acreditam, ela não precisa dar indícios logo nos primeiros anos de vida; há relatos de pacientes que a apresentam na vida adulta. Segundo a Associação Brasileira de Dislexia, a doença acomete cerca de 5% a 17% da população nacional.

Pessoas com o transtorno de aprendizagem nesta categoria, segundo a Associação, podem apresentar na fase pré-escolar:


Dispersão;

Fraco desenvolvimento da atenção;

Atraso do desenvolvimento da fala e da linguagem

Dificuldade de aprender rimas e canções;

Fraco desenvolvimento da coordenação motora;

Dificuldade com quebra-cabeças;

Falta de interesse por livros impressos.



Disgrafia


Talvez o que alguns entendem como distração, pode ser chamado de Disgrafia, um problema que afeta principalmente a escrita. Por ser resultado de não apenas a parte motora, como também é o resultado gráfico de processos motores, perceptivos e cognitivos das crianças ou adultos, fica entendido que a quem tem a deficiência pode impactar a fala também.


De acordo com o portal da Cadin, as características que podem dar sinal da doença, são:


Formação das letras pobre;

Letras muito largas, demasiado pequenas, ou com tamanho inconsistente;

Uso incorrecto de letras maiúsculas e minúsculas;

Letras sobrepostas;

Espaçamento inconsistente entre letras;

Alinhamento incorreto;

Inclinação inconsistente;

Falta de fluência na escrita.



TDAH

A Associação Brasileira de Déficit de Atenção e Hiperatividade (nem todos que possuem o transtorno de atenção, precisam ter o ‘H’ da hiperatividade), é uma transtorno neurobiológico, causado por um histórico genético - pessoas com parentes hiperativos, têm o índice de 2 a 10 vezes mais de apresentar a doença.


Estudos estimam que quase 5% da população mundial apresenta o TDAH. Publicações da própria ABDA (Associação Brasileira de Déficit de Atenção e Hiperatividade) caracteriza sintomas de impulsividade, hiperatividade e desatenção de extrema relevância no diagnóstico.


A psicopedagogia institucional é uma área que tem ajudado instituições de ensino, famílias e alunos, identificando transtornos de aprendizagem que podem atrapalha o período escolar, intervindo o quanto mais cedo possível e da forma correta no desenvolvimento educacional dessas pessoas. Experimente grátis nossa pós-graduação em psicopedagogia institucional.


E-mail já cadastrado. ×

Receba nossas novidades



Notícias relacionadas

26/02/2019

Quais são os transtornos de aprendizagem?


Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

x
Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar