E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

Qual engajamento as empresas devem ter nas redes sociais?

26/05/2015 Por: Daniel Fernandes


As redes sociais são uma realidade que está em nosso cotidiano já faz um tempo, por isso, as empresas e corporações se incluíram nesse universo para manter contato com seu público e alcançar novos mercados. Isso tornou a competição por atenção nesses veículos cada vez mais acirrada. Por outro lado, o alcance orgânico está em processo de decadência e a tendência é sofrer um declínio nos próximos anos, criando um desafio para as empresas: criar conteúdos relevantes que atraiam e promovam o engajamento do público.


 
De acordo com o analista de mídias sociais, André Rocha, as empresas competem entre si para ganhar o interesse do público que parece se perder em tantas opções. "É preciso ter um diferencial, hoje em dia, todas as empresas possuem um perfil das redes sociais, mas é necessário se destacar entre elas e dar ao público coisas interessantes constantemente", afirmou.


 
Segundo o analista, as empresas precisam conhecer o cotidiano de seu público e sobre os assuntos que eles estão comentando. Isso permite que as marcas conheçam ainda mais as pessoas que compram seus produtos ou os possíveis clientes.


 
Para entender como o usuário se comporta diante das mídias sociais, um estudo foi realizado pela SurveyMonkey, em parceria com Social@Ogilvy. A pesquisa fez um levantamento em 16 países, incluindo o Brasil e obteve resposta de, aproximadamente, 6.500 usuários. Os resultados mostraram que o Brasil possui um enorme potencial para o desenvolvimento de conteúdos sociais, pois 71% dos brasileiros compartilham informações que acham interessantes por meio de seus celulares, tablets ou computadores.


 
Outra descoberta da pesquisa foi que os internautas brasileiros gastam mais tempo online do que em outros países integrantes dos BRICs (Brasil, Rússia, Índia e China), navegando na web, em média, 38,5 horas por mês, enquanto nos outros BRICs, este tempo cai para 32,5 horas mensais. No mundo, os brasileiros são os que gastam mais tempo nas redes sociais: 13,8 horas por mês.


 
Por fim, o estudo contatou que, geralmente, as pessoas costumam gostar de postagens que mexem com o emocional: 21% dos entrevistados disseram que compartilham mensagens para estabelecer contato com outras pessoas. Por outro lado, é necessário ser muito cauteloso quando se escolhe uma plataforma de mídias sociais, pois cada rede tem uma particularidade e uma forma de postar o conteúdo. Ou seja, o conteúdo pode ser o mesmo, porém, é feito de maneira diferente.


 
Os resultados comprovam que o brasileiro gasta muito do seu tempo online e gosta de compartilhar as informações. Em contrapartida, o alcance orgânico está cada vez melhor. Deste modo, cabe à empresa conhecer seu interlocutor e ter em mente que é preciso dialogar com o usuário, seja para a troca de experiências, informações, sugestões ou reclamações. É preciso estar e ser Online!


Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar