E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

Quer escrever bem? Veja dicas de Stephen King para escrever melhor

25/05/2015 Por: Vanessa Cagliari
Quer escrever bem? Veja dicas de Stephen King para escrever melhor

Conhecido como um dos mais extraordinários escritores de contos de horror e ficção de sua geração, Stephen King já vendeu mais de 350 milhões de livros em mais de 40 países. Aos 67 anos de idade, King compartilhou informações valiosas sobre como ser um escritor melhor na obra "On Writing" de sua autoria.


Publicado em 2000, o livro é autobiográfico e relata as técnicas do autor para desenvolver histórias criativas, com personagens e enredos marcantes. As dicas servem tanto para aqueles que pretendem se tornar escritores profissionais quanto para estudantes que constantemente produzem trabalhos acadêmicos. Confira a seguir, algumas dicas de Stephen King para melhorar a produção de textos acadêmicos e literários.


 
 
Faça um esquema e deixe-o descansar
O escritor recomenda que antes de começar um texto, faça um esquema e deixe-o em repouso. De acordo com o ponto de vista de King, este método ajuda a desenvolver uma perspectiva detalhada e clara do texto como um todo, além de facilitar no processo de edição.


 
Evite assistir televisão e leia tanto quanto puder
Se você quer ser escritor ou pretende escrever melhor, evitar assistir televisão deve ser o primeiro hábito a ser adquirido. Segundo Stephen, "é venenosa à criatividade" e o escritor deve olhar para dentro de si mesmo e dar vida à sua imaginação. Além disso, é importante ler o máximo possível. King conta que lê durante as refeições e carrega consigo um livro a todos os lugares que vai. "Se você quiser ser um escritor, deve fazer duas coisas acima de todas: ler muito e escrever muito", disse.


 
 
Faça cortes
Retire todas as informações supérfluas de seu texto mesmo que você tenha dificuldade em descartar palavras. "Desapegue, desapegue, mesmo que parta seu egocêntrico pobre coração escritor, desapegue", aconselha King. Seja direto e não coloque longas introduções ou informações. Apesar da revisão ser uma das partes mais difíceis de escrever, é importante remover todas as partes chatas para que a história possa fluir naturalmente.



 
Esteja preparado para falhas e críticas
Stephen King compara escrever ficção a atravessar o Atlântico em uma banheira, pois nos dois casos, existem diversas oportunidades para duvidar de si mesmo. "Se você escrever (ou pintar, dançar, esculpir ou cantar, acredito) alguém irá tentar te fazer se sentir mal por isso", segundo o escritor. Você tem que continuar escrevendo constantemente, apesar de não estar com vontade.



 
Evite advérbios
Em seu livro, King enfatizou várias vezes que "os advérbios não são seus amigos" e "a estrada para o inferno é pavimentada com advérbios". Além disso, os advérbios são piores após frases como "Ele disse" e "Ela disse", frases que funcionam melhor sem complemento. É importante ficar atento em seus parágrafos para que eles fluam com as reviravoltas e o ritmo de sua estória.



 
Não se preocupe tanto com a gramática
Segundo Stephen King, a escrita deve ser sedutora e não precisa. "A linguagem não deve sempre usar gravata e sapatos finos. A ficção não se trata de exatidão gramatical, mas sim de fazer com que o leitor esteja receptível e confortável à estória para que, então, você possa contá-la".


 
 
Domine a descrição
"A descrição começa na imaginação do escritor, mas deve acabar na mente do leitor" ressalta King. Pense em qual experiência o leitor quer e transcreva o que vê em sua mente. Escreva de forma que traga o leitor a uma sensação de reconhecimento. O segredo para uma boa descrição é a clareza, tanto em escrita quanto em observação. "Em muitos casos quando o leitor abandona alguma estória é porque está chata. Tal sensação se dá porque o autor se inflou com seus poderes de descrição e perdeu de vista suas verdadeiras prioridades, que seria manter o andamento da estória".




Não dê informação de contexto demais
Existe diferença entre falar sobre o que você sabe e usar isso para enriquecer a história, escreveu King. Apenas, inclua detalhes que levem a história para frente e que motivem o leitor a continuar lendo. Em relação à pesquisas, tenha cautela para não ofuscar a história. "Pesquisas devem ficar ao máximo no pano de fundo e no contexto", diz King.


 
Corra riscos, não fique só naquilo que é seguro
O autor aconselha evitar o uso da voz passiva. "Experimente tudo o que quiser, não importa o quão entediante ou chocante isso possa ser. Se funcionar, ótimo. Se não, esqueça", escreveu King.


 
Ao escrever desconecte-se do mundo exterior
Mantenha total privacidade entre você e a escrita e elimine tudo que pode te distrair, King aconselha. "Escreva com a porta fechada; reescreva com a porta aberta", disse.


 
 
Quando terminar de escrever, afaste-se por um tempo
Stephen King escreve que após terminar de escrever, fique seis semanas distante do texto, uma fase que ele chama de "recuperação", pois dessa forma você tem tempo para clarear sua mente para amarrar as pontas soltas do enredo. King afirma que a percepção inicial de um escritor sobre um personagem pode ser tão errada quanto à de um leitor.

 
 
 
 

Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar