E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

Um pouco mais sobre marketing experimental: Aproxime-se do seu cliente

19/11/2014 Por: Editorial Dom Bosco
marketing experimentalEm um mercado onde o consumidor é bombardeado de ofertas e promoções de muitas empresas é cada vez mais difícil o marketing sobreviver de forma criativa. Diferenciar-se e encher os olhos do cliente é sempre um desafio para qualquer empresa.
 
O Marketing Experimental procura envolver o cliente e trazer uma experiência totalmente inovadora através dos cinco sentidos. Isso mesmo: o tato, o olfato, o paladar, a visão e a audição. Kotler já dizia:
 
“No contexto dos negócios, estimar os seus clientes significa conquistar a sua lealdade, ao oferecer-lhes um valor excelente e ao tocar as suas emoções e o seu espírito. (…) A decisão de comprar e ser leal a uma marca é grandemente influenciada pelas emoções.” (retirado do livro Marketing 3.0 - KOTLER, P., KARTAJAYA, H. e SETIWAN, I.)
 
Conhecer o cenário e o segmento da sua empresa é primordial. Técnicas não são eficientes se não forem aplicadas de maneira correta. Por isso, a especialista Ana Claudia Braun, que é docente de cursos de pós-graduação e consultora de marketing educacional, atuante nesta área há mais de 15 anos e doutoranda em Comunicação pela USP e em Gestão da Informação pela Universidade Nova de Lisboa, explica que no caso de instituições educacionais, alunos, professores, pais de alunos e funcionários influenciam diretamente na dinâmica institucional e, por sua vez, o papel do Marketing é tangibilizar os serviços educacionais oferecidos: “É por esta razão que muitas IES* têm realizado eventos que permitem experimentar a marca, como é o caso do Dia da Universidade Aberta realizado por muitas universidades ou das grifes idealizadas por muitas universidades brasileiras, seguindo o exemplo do que acontece nos Estados Unidos e Europa. A abertura do Campus em um dia específico, por exemplo, permite mostrar a infraestrutura universitária aos potenciais candidatos, bem como experimentar um pouco mais de perto a sonhada vida universitária.” – diz Ana Claudia.
 
Depois de muito estudo de mercado, que envolve também um plano de negócios, poderemos finalmente fisgar o cliente pela emoção. Essa é uma jogada certeira para quem quer fidelizar seu cliente. Segundo Ana Claudia não é preciso “reinventar a roda” para envolver seu cliente e conta que: “Lembro-me de uma ação realizada numa importante universidade privada em São Paulo, quando contratamos um dos principais gurus do mundo da Administração - o próprio Kotler - para falar aos alunos. Aproveitamos esta oportunidade para realizar uma ação de relacionamento com antigos alunos que ocupam cargos diretivos em empresas importantes da cidade, oferecendo-lhes um convite altamente seletivo. Apenas 50 convites vips foram produzidos, em tamanho e papel diferenciados, com escrita dourada, entregues em mãos. As primeiras fileiras do auditório foram reservadas e a lembrança de seus nomes os fez sentirem-se muito especiais. O evento foi muito bem recebido pela comunidade interna, pelo empresariado e pela mídia, repercutindo positivamente.”
 
Infelizmente vivemos em um cenário onde o primordial ainda é um diferencial, como o bom atendimento. O grande erro é que algumas instituições ainda tratam os cargos como os de atendentes e vendedores como sendo temporários e muito rotativos, ai é que está o erro! Quanto mais seu funcionário conhece o produto e é treinado para isso, melhor ele vai envolver o cliente, pois representa a primeira impressão do consumidor em relação à sua marca. Seus funcionários são como órgãos de um corpo humano. Cada um é essencial para o funcionamento do outro e o todo é fundamental para a empresa. São eles que serão criativos, originais, detalhistas e coerentes. Tudo isso é indispensável para o Marketing Experimental.
 
“Seus funcionários vão dar o tom do discurso promovido pela empresa. No caso de um evento aberto à comunidade, por exemplo, buscamos sempre colocar os docentes – muitos dos quais são profissionais atuantes de outra forma no mercado de trabalho – em contato direto com os potenciais alunos. Promovemos júris simulados, aulas em estúdios de rádio e TV ou de gastronomia na cozinha experimental, em ações que permitem um alto grau de envolvimento com a marca. Pais, alunos e professores de escolas de ensino médio ganham atendimento diferenciado, com ações específicas, numa mobilização que deixa todos encantados.” – conclui Ana.


Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar